Notícias

Em RA da Acil, presidente do Sistema Ocergs-Sescoop/RS destaca Vale do Taquari como exemplo de cooperativismo

18/11/2021
Institucional

“Não existe nenhum Vale mais organizado, forte e mais bem cooperado que o Vale do Taquari.” A afirmação foi feita nesta quinta-feira (18) pelo presidente do Sistema Ocergs-Sescoop/RS, Vergílio Frederico Perius, ao citar a região como exemplo de cooperativismo para o Rio Grande do Sul e país. Ele participou de reunião-almoço (RA) promovida pela Associação Comercial e Industrial de Lajeado (Acil) que teve como tema “A expressão do cooperativismo Gaúcho”.

Ao iniciar sua exposição, Perius falou sobre o crescimento do cooperativismo no estado. “Hoje, podemos dizer que metade da população gaúcha está associada a alguma das 455 cooperativas do Rio Grande do Sul. Elas são responsáveis pela geração de mais de 68 mil empregos”, destacou. Ainda segundo o presidente, as cooperativas apresentaram aumento no número de contratações nos últimos dois anos. “Com a chegada da pandemia, enquanto algumas empresas desligavam funcionários, a força cooperativista estava contratando. Não houve demissões durante a pandemia,” revelou.

Qualificação

De acordo com dados apresentados pelo palestrante, as regiões que têm a presença de cooperativas contam com melhor sistema de educação e, consequentemente, com melhor formação de profissionais. “O salário médio dos empregados das cooperativas gaúchas atualmente é 5% maior que a renda paga pelo setor privado”, comentou.

Perius ressaltou o trabalho desenvolvido pelo Sescoop para qualificar cada vez mais os líderes das cooperativas gaúchas. “Temos 28 mil líderes de núcleos cooperativos no estado. São 28 mil pessoas que se reúnem para falar sobre crescimento e desenvolvimento das nossas regiões. É praticamente uma escola invisível que precisamos incentivar para que ela continue trabalhando”.

Principais ramos

O palestrante falou sobre o crescimento de todos os ramos cooperativos no RS e mostrou-se otimista com os resultados apresentados. As 134 cooperativas agropecuárias apresentaram 3,4% de crescimento em 2020 “É fantástico acompanhar o crescimento do agro e a expansão que os negócios estão tomando. Hoje podemos dizer que existem produtores rurais ganhando mais do que alguns juízes de direito.”

No ramo de crédito, Perius falou sobre as sobras financeiras das 84 cooperativas gaúchas. “Em 2020, essas cooperativas tiveram R$ 1,4 bilhão em sobras. Antes, esse dinheiro ia para fora do Estado. Hoje ele continua aqui, sendo investido no fortalecimento das nossas regiões e distribuído aos associados.”

Segundo o presidente do Ocergs-Sescoop/RS, outro ramo importante que apresenta bons resultados é o da saúde. “São 59 cooperativas de saúde no Rio Grande do Sul. Ao todo, são quase dois milhões de pessoas beneficiadas com atendimento em mais de 2.400 hospitais, clínicas e laboratórios credenciados a essas cooperativas. Essa forte atuação traz benefícios para toda a comunidade.”

Ao falar sobre transporte, Perius destacou a atuação das 81 cooperativas do estado. Elas são responsáveis pela gestão de 9.475 veículos que circulam por todo o Brasil e exterior. “O transporte está crescendo muito rápido e é importante que os motoristas se associem às cooperativas. Associados, eles terão acesso a vários benefícios, como o acompanhamento via satélite, garantindo mais segurança durante a viagem.”

Vale do Taquari

O palestrante focou no desenvolvimento apresentado pelo Vale do Taquari com o apoio das cooperativas. Ao todo, a região conta com a atuação de 17 organizações dos ramos agropecuário, crédito, infraestrutura, saúde e transporte, responsáveis pela geração de 7.900 empregos e 396,4 mil associados.

“Os recursos financeiros e econômicos administrados pelas cooperativas apresentam 25% de crescimento por ano. Sendo assim, podemos afirmar que o Vale do Taquari será um Vale mais rico e mais poderoso em alguns anos, pois teremos mais riqueza sendo criada na nossa região”, antecipa Perius.

Para o presidente da Ocergs-Sescoop/RS, para que possa crescer o país precisa ser mais cooperativo. “No Brasil, o índice cooperativista está muito fraco comparado com o Vale do Taquari. Para crescer, é uma caminhada longa, mas o país precisa seguir o exemplo do Vale do Taquari.”

Associativismo

Em sua saudação, o presidente da Acil, Cristian Rota Bergesch, falou sobre os pontos em comum que fortalecem o associativismo e o cooperativismo. “Eles surgem como um mecanismo facilitador, unindo empresários e produtores, para que, juntos, tenham maior poder de representatividade junto às esferas de poder e de competitividade no mercado cada vez mais desafiador”, destacou.

Ainda segundo Bergesch, apesar de serem muito parecidas, as palavras associativismo e cooperativismo têm significados diferentes. “O associativismo tem como finalidade a promoção de uma comunidade, fazendo com que ela saia do anonimato. Além disso, a associação auxilia para que essa comunidade tenha uma maior expressão econômica, política, social e ambiental. Por sua vez, o cooperativismo tem, de forma preponderante, o objetivo econômico. O foco principal é a viabilização do negócio produtivo dos associados no mercado. O cooperativismo é considerado, e de forma crescente, o meio mais adequado para o desenvolvimento de atividades comerciais de pequena, média ou grande escala”, enfatizou.

Incentivos

Após a exposição, a vice-presidente de Administração da Acil, Graciela Ethel Black, e o diretor de Agronegócios da entidade, Lauro Baum, acompanharam Perius no palco e conduziram as perguntas das lideranças de cooperativas e participantes da RA.

Quando questionado sobre a continuação dos trabalhos no agronegócio, o palestrante falou que as cooperativas estão se inovando cada vez mais e investindo em qualificação para poder crescer. “A tecnologia está aí e, com ela, os jovens estão ficando no campo, recebendo, do cooperativismo o auxílio fundamental para auxiliar o trabalho e a permanência deles.”

Ao falar sobre a criação de novas cooperativas, Perius disse que existem 11 universidades parceiras no Rio Grande do Sul que oferecem cursos sobre cooperativismo. Adiantou que a união de um grupo de pessoas pode tornar o movimento possível e gerar crescimento econômico para uma região. “Em Lajeado, a Univates é uma instituição que é nossa parceira. Os interessados em constituir uma nova cooperativa podem buscar o auxílio da instituição ou do próprio sistema Ocergs-Sescoop/RS.”

Apoio

As RA de 2021 da Acil têm o apoio de Bebidas Fruki, BiMachine, Black Contabilidade, BRDE, CBM Materiais Elétricos, Construtora Jachetti, Excellence Garçons, Invictos Ar Condicionados e Refrigeração, Olicenter, Poolseg Corretora de Seguros, Sicredi Integração RS/MG e Tecnosom.

Assine a newsletter