Notícias

Na Acil, lideranças da Amvat enfatizam necessidade de união para buscar representação política da região

15/12/2021
Desenvolvimento

O anseio pela representação política própria do Vale do Taquari foi motivo para realização, em formato de painel, da última reunião-almoço (RA) de 2021 da Associação Comercial e Industrial de Lajeado (Acil). Em promoção conjunta com a Câmara de Indústria, Comércio e Serviços do Vale do Taquari (CIC-VT), a entidade realizou nesta quarta-feira (15) debate com as lideranças da Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat), presidente, Paulo Cezar Kohlrausch, vice-presidente, Marcelo Caumo, e secretário, Elmar André Schneider.

Em sua fala de abertura, o vice-presidente de Relações Institucionais da Acil, Oreno Ardêmio Heineck, que mediou o painel, classificou o evento como essencial para o desenvolvimento político do Vale do Taquari, que almeja conquistar no próximo pleito representação política local. “Nosso Vale tem votos suficientes para eleger representantes para ocuparem cadeiras no Legislativo Estadual, Federal e ainda tributar votos para políticos de outras regiões que nos auxiliam ou já nos auxiliaram”, colocou.

As questões para Kohlrausch, Caumo e Schneider foram feitas pelos comunicadores Adair Weiss e Paulo Rogério dos Santos. Eles parabenizaram a iniciativa das entidades empresariais pelo projeto que amadurece a conscientização política na busca pela representação do Vale.

Falta de representação

Questionados sobre o quê o Vale do Taquari não consegue alcançar pela falta de representação própria, as lideranças pontuaram as questões de grande investimento. “Nos falta representação quando não temos representantes que defendam nossas reivindicações locais”, destacou Kohlrausch, ao afirmar que a região precisa ter ocupantes em cadeiras estaduais e federais.

Schneider falou sobre a estratégica realização dos painéis ainda em 2021, quando faltam 10 meses para a realização do pleito. “Acho importante a região ter representantes próprios que a Acil e a CIC tenham iniciado esse debate antecipado, pois não se constrói uma campanha dois meses antes das eleições”,

Caumo destacou que a falta de representação local dificulta o contato não só dos empresários, mas sim de toda a população com todas as organizações estaduais. “Além de facilitar nossas estratégias macrorregionais, os empreendedores e cidadãos serão os maiores beneficiados com candidatos próprios, pois, assim, terão mais acesso para acelerar suas reinvindicações”, frisou.

Preparação conjunta

Utilizando o modelo de empreendedorismo e cooperativismo do Vale do Taquari, Weiss questionou as lideranças sobre uma forma de evitar que candidatos de outras regiões conquistem votos de eleitores locais. “Os negócios que aqui existem são geridos pelos seus próprios donos e os principais diretores das organizações do Vale estão aqui. Se conseguimos fazer este papel no empreendedorismo, precisamos também traçar estratégias para fazê-lo na política”, destacou.

Caumo afirmou que para o pleito de 2022 a região já se prepara de uma forma diferente das outras. “Estamos há menos de um ano das eleições e a região já começou uma mobilização que não acontecia antes. Essa mobilização permite que nós expressemos nossa vontade para traçar caminhos conjuntos, com objetivo de fazer com que o Vale do Taquari tenha seus próprios representantes”, afirmou.

Presidente e vice-presidente da Amvat enfatizaram que a região precisa caminhar unida na busca pelos representantes. “Nosso Vale já perdeu muito porque pensamos que um é melhor que o outro”, destacou Schneider. “Enquanto tivermos uma representação macro, vamos continuar enfrentando dificuldades. A nossa sociedade é uma só e não podemos continuar dividindo ela. Precisamos trabalhar juntos pela nossa representação”, finalizou Kohlrausch.

Trabalho

Para incentivar o Vale, Schneider falou sobre as conquistas de outras regiões que tem representação própria. “Se olharmos para região de Pelotas, vamos ver que temos deputados. A região da fronteira se reergueu porque tem representação no Congresso. É a vez do Vale buscar também o seu espaço”, provocou. O presidente da Amvat declarou que a entidade alinha, com grupo de lideranças locais, as principais reivindicações do Vale. “Temos agenda com o governador Eduardo Leite nesta sexta-feira e vamos estar alinhados com todas as informações e reivindicações da região.”

Segundo Kohlrausch, a Amvat representa, atualmente, 38 municípios e o trabalho de representação deve ser feito em todos eles. “Temos que batalhar, juntos, por nossas bandeiras regionais, como porto e concessão de rodovias”, destacou

União

Provocadas pelos participantes da RA, as lideranças apoiaram a ideia de unir grupo para traçar estratégias políticas para a região. Os representantes da Amvat afirmaram que o primeiro passo é reunir os presidentes dos partidos para alinhamento das demandas. “Sempre que conversamos, conseguimos crescer juntos”, afirmou Caumo.

Kohlrausch enfatizou que a união entre os partidos é passo importante para conseguirmos traçar o mesmo objetivo. “Vamos unir os partidos e buscar a convergência para conseguirmos a representação do nosso Vale.”

Schneider destacou a união da região na busca por soluções que beneficiam a todos. “Fico feliz vendo que percebemos que precisamos estar estamos sempre juntos para conseguirmos nossas vitórias. Vamos juntos buscar a representatividade da nossa região tendo o Vale do Taquari como nosso único partido”, encerrou.

Pauta continua

O presidente da Acil, Cristian Rota Bergesch, falou sobre a importância do tema da última reunião-almoço de sua gestão. “A realização deste painel é um anseio do meio empresarial de Lajeado e região que nos foi trazido pelos associados. Minha gestão se encerra em março do ano que vem. Porém, minha sucessora, Graciela Black, continuará a trazendo o tema do debate político como pauta das reuniões almoço da Acil,” pontuou.

Segundo Bergesch, “a continuidade dessa pauta evidencia o desejo de participação política que está cada vez mais maduro no meio empresarial da nossa região, e a Acil está pronta para ser o eco e o reflexo da vontade dos associados”.

“Fica nosso pedido para que os partidos políticos, cujos presidentes ou representantes de âmbito regional – e até estadual e nacional – estão aqui presentes, liderem de forma consistente as ações necessárias para que tenhamos as condições de eleger, em 2022, os nossos representantes, tanto para Assembleia Legislativa quanto para o Congresso Nacional”, encerrou Bergesch.

Realização

As RA de 2021 da Acil contaram o apoio de Bebidas Fruki, BiMachine, Black Contabilidade, BRDE, CBM Materiais Elétricos, Construtora Jachetti, Excellence Garçons, Invictos Ar Condicionados e Refrigeração, Olicenter, Poolseg Corretora de Seguros, Sicredi Integração RS/MG e Tecnosom.

Assine a newsletter